3º SEDRES

postado em: Uncategorized | 1

O Seminário de Desenvolvimento Regional Estado e Sociedade [SEDRES] constitui um evento bianual itinerante, articulado e organizado por programas de pós-graduação vinculados à Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional [ANPUR]. A primeira edição do SEDRES teve lugar em agosto de 2012 no Rio de Janeiro (RJ). A segunda ocorreu em agosto de 2014 em Campina Grande (PB).

O principal objetivo do SEDRES é estabelecer um canal de interlocução entre os pesquisadores brasileiros (e estrangeiros) em torno à temática do desenvolvimento regional. O SEDRES não ganhou vida para concorrer com outras iniciativas semelhantes, já existentes e exitosas. O propósito é de, desde o âmbito da ANPUR, reunir energias para gerar um espaço de debates e reflexões críticos sobre as diversidades e as desigualdades regionais no Brasil (e na América Latina e no mundo) e, a partir daí, também, de formulação de alternativas de políticas de intervenção no território.

Nesta terceira edição, que deverá ter lugar entre 14 e 16 de setembro em Blumenau (SC), o SEDRES dará continuidade ao que já constitui um traço próprio, característico: tratar-se-á, como nas duas edições anteriores, de um Seminário de Desenvolvimento Regional Estado e Sociedade. O que é peculiar à terceira edição é a problemática que se elegeu para sintetizar a preocupação do evento com o espaço e o tempo, com a sua geografia (consideradas as suas diversas escalas) e com a sua história (considerados os seus distintos níveis). A problemática está expressa no título “A questão regional, uma questão (de) política”.

Nada mais é óbvio nos tempos que correm, nem, certamente, o significado do título desta terceira edição do SDERES. Mas, os seus organizadores, em consonância com o aprendizado das duas edições anteriores, facultado pela presença de seus organizadores nas comissões de trabalho que vão viabilizar o evento previsto para setembro de 2016, tomam o “regional” desde a perspectiva das relações de poder presentes na sociedade. O “regional” é uma construção social, material e simbólica – e, evidentemente, uma reconstrução cotidiana. Que “regional” é este com que lidamos? Não é apenas matéria acadêmica, é objeto da política – e de políticas.

Em continuidade às primeiras edições, do Rio de Janeiro e de Campina Grande, o 3° SEDRES se compromete a acolher trabalhos empíricos e estudos teórico-metodológicos, de docentes e investigadores, de estudantes de pós-graduação e graduação, brasileiros, latino-americanos, cidadãos do mundo, sobre desenvolvimento regional, em suas mais variadas dimensões (ver os eixos temáticos sobre os quais será erigido o 3° SEDRES).

Participe!

Para mais informações clic aqui.

Uma resposta

  1. I am also writing to make you know what a incredible encounter my friend’s girl gained reading through your web page. She learned plenty of pieces, which include what it’s like to possess an amazing helping mood to let other folks smoothly know just exactly several multifaceted subject matter. You truly exceeded our own expectations. Thank you for offering these necessary, safe, explanatory and even fun tips about this topic to Julie.

Deixe uma resposta