BNNC já é marco histórico para Ensino Religioso

postado em: Uncategorized | 1
FurbO Colegiado do curso de Ciências da Religião/FURB realizou, semana passada, uma roda de diálogo sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Ensino Religioso. O evento contou com a participação do corpo docente, estudantes e egressos de Ciências da Religião, além de uma turma do curso de Ciências Sociais, acompanhada do professor Tarcísio A. Wickert.
A professora Simone R. Koch, coordenadora de Ciências da Religião,  fez uma introdução e contextualização da Proposta da BNCC, cujo texto preliminar está disponível para o debate público, no portal basenacionalcomum.mec.gov.br.
Esta apresentação “facilitou a participação dos presentes com questionamentos pertinentes, por exemplo, o que é possível desenvolver com um profundo senso crítico, capaz de superar as compreensões individuais e potencializar o profissional docente a obter conhecimentos – quanto mais – epistemológicos e contextuais – capaz de criar novos momentos de reflexões, que sejam focados no cotidiano escolar”, afirmou professor Marcos Rodrigues da Silva.
Foram organizados grupos para estudo e análise dos objetivos de aprendizagem de cada ano do Ensino Fundamental do componente curricular Ensino Religioso, com o intuito refletir, debater e afirmar propostas sistemáticas conceituais facilitadoras de um conhecimento capaz de ser experimentado e comunicado no cotidiano escolar e no seu viver cotidiano em sociedade e desse modo, contribuir com o processo de consulta pública.
“A BNCC já é um marco histórico para o Ensino Religioso – não confessional, uma vez que é a primeira vez que ele toma acento no MEC, seu lugar de direito”, afirma a professora Simone.
Diante do andamento dos trabalhos o grupo propôs um novo encontro para dar continuidade ao debate e aprofundar os referenciais que reafirmem o valor das diversidades culturais e das práticas religiosas e não-religiosas. “Isto é, uma proposta de continuidade nos estudos – formação continuada – que alcance os egressos, que em sua maioria já estão atuando na Educação Básica, estudantes da licenciatura e docentes formadores do curso em Ciências da Religião na IES”, disse.

Uma resposta

Deixe uma resposta